® 2019 Renato STEGUN - Artista Visual brasileiro / renatostegun@gmail.com

/ +55 19 99210-0917

Série KFÉ

2018

Junho
“...Subo o rio no contra-fluxo à margem da loucura
Na fé que a vida após a morte continua
Eu vou na bubuia, eu vou...”
(Trecho da música Bubuia da cantora Céu)
Mostrar Mais

KFÉ

série desenvolvida em residência artística no Ateliê Folha

A abertura da mostra KFÉ, do artista visual e publicitário Renato Stegun, aconteceu no dia 12 de junho de 2018, na Casa de Vidro em Campinas-SP. A exposição apresentou ao público a série com 17 obras em técnica mista sobre tela e papel do artista. Todos os trabalhos foram produzidos entre 2017 e 2018.


No final do ano de 2017, Renato Stegun recebeu convite para uma residência artística no Ateliê Folha em Campinas/SP. Desde então, transferiu seu ateliê para lá e começou a produção em busca de novas experimentações dentro de seu trabalho de pintura.


Aos poucos a série "KFÉ" nasceu com forma e conteúdos um pouco diferentes do que vinha produzindo. Algo sendo lapidado aos poucos, com conversas e debates junto ao seu parceiro de ateliê Fabiano Carriero.

“A base do trabalho continua a busca pelo autoconhecimento e, ao mesmo tempo, procuro explorar soluções para provocar no público o olhar mais introspectivo”, conta Stegun.

 

                    

Renato Stegun (sobre a série KFÉ)
 

Nossa relação direta de vivência num plano físico com a hipótese de convivência em pelo menos mais um plano (de princípio não físico, invisível), projeta uma ação praticamente indissociável com o que podemos denominar fé. Independente de crenças religiosas ou dogmas.

A série KFÉ apresenta um conjunto de composições gráficas composta por 17 trabalhos entre desenhos, pinturas e escultura, derivadas de reflexões sobre conexões, relações e influências entre os planos físico e não físico ou, se preferir, racional e intuitivo. Essas reflexões levam em consideração a hipótese de que esses planos se interpenetram e portanto estão o tempo todo sob influência mútua. No processo criativo, as obras nascem de um apanhado, em muitos (ou quase todos) momentos, involuntário. Desta forma, olhando para uma primeira camada, considero-o de caráter autobiográfico, seja no repertório visitado e colocado no suporte (no ato da pintura), seja no resgate (não intencional) de memória relacionado a algum momento de minha própria vida. É fato que, no dia a dia, o ato de seguir em frente sem saber o que iremos enfrentar, é praticamente obrigatório.

 

Sobre o artista:

 

Renato Stegun nasceu em Campinas-SP e é formado em Publicidade e Propaganda. Estudou desenho e pintura e tem sólida carreira como ilustrador em projetos editoriais, campanhas publicitárias, humor gráfico (caricaturista) e design de objetos artísticos. Participou de mais de 130 exposições no Brasil e exterior (Irã, Romênia, Coreia do Sul, França, Espanha, Estados Unidos, Portugal e Itália). Atualmente gerencia seu estúdio de arte e design gráfico STEGUN/Studio e ministra aulas de desenho e pintura.

 

Serviço:

KFÉ

exposição de pinturas de Renato Stegun

abertura dia 12 de junho, das 19h às 22h

visitação de 12 de junho a 24 de agosto de 2018

de terça à sexta das 10h às 16h, sábado das 9h às 13h

entrada gratuita

Local:

Casa de Vidro (Lago do Café)

Avenida Doutor Heitor Penteado, 2145 – Taquaral – Campinas-SP
 

Contato com o artista:

(19) 99210-0917

renatostegun@gmail.com

www.stegun.com.br

 

KFÉ

Texto: Ligia Testa

 

“A pé ou de avião | Mesmo a quem não tem fé | A fé costuma acompanhar | Pelo sim pelo não.”

 

Fé, palavra tão curtinha capaz de abrigar um mundo de definições. Se vem do grego, indicando a noção de acreditar, ou do latim, remetendo à atitude de fidelidade, o que importa é que ela “não costuma faiá”.

 

Ter fé é um rito de crença em verdades que dispensam comprovação. Outro rito é o de tomar café, sinônimo absoluto de ‘vamos conversar’, seja para estabelecer conexão com o outro, consigo mesmo ou com outros planos. Ainda há o mais ritualístico dos universos: o feminino, o mais complexo de todos, pelo poder de gestar e dos tantos aspectos culturais que o envolve, desde os princípios de nossa ancestralidade.

 

KFÉ é substantivo feminino que dispensa artigo e brinca com as palavras de um mundo capaz de crer, gestar, gerar, abrir-se, conectar-se, sangrar, conceber, extrair beleza até do sofrimento.

Composta de 17 telas em técnica mista, a mostra KFÉ revela o amadurecimento do artista visual Renato Stegun diante de sua exponencial contemplação ao universo feminino, que lhe é tão caro, pleno de fé, variando da introspecção abissal à abertura extrema a outros planos.

 

Desde a mostra ‘Divinas’, em 2013, o artista mostra sua imagética de fé no feminino, de crença absoluta neste mundo gerador e cheio de ritualidade. Mais que gostar ou admirar como homem, ele se faz cúmplice, crendo no feminino como sagrado. Não à toa, na tela Wanda, Stegun mostra sofrimento e indignação pelo feminicídio. E, diante de 16 telas de imagética feminina, ele se apresenta por meio de João, seu alter ego, desejando tocar todos os corações. O universo que o artista produz em KFÉ é feminino, incapaz de ser dotado apenas de imagens, assim, fragmentos de poema explodem em algumas obras.
 

Há mulheres em movimento, espraiando-se pelo espaço da tela, outras respiram música, algumas atuam em um de seus muitos mundos diários; outras divagam, mas todas estão grávidas de ritualidade, acreditando - sem provas - em dias melhores. Grávidas, tomando fé, tomando forma, parindo o café que agrega pessoas ou outros mundos.

 

“Que a fé tá na mulher | A fé tá na cobra coral | Num pedaço de pão | Na luz, na escuridão

Andar com fé eu vou, que a fé não costuma faiá.” (Gilberto Gil)

                                                                                                                                    Ligia Testa - Produtora artística
 

_CAPA-TEXTO-KFE06_72dpi.jpg

Sinapses Pictóricas

Possibilidades no contexto da pintura

Texto de Renato Stegun comentando sobre a produção da obra "Existe Poesia na Borra do KFÉ". O que é possível ver além de tinta espalhada sobre uma tela. Clique para ler (PDF - 7Mb).

Um pouco do processo de elaboração das pinturas. (registros fotográficos)

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now
João

Reprodução fotográfica de mural pintado na Vila Industrial em Campinas - 120 x 120 cm - Tiragem de 3 - Renato Stegun - 2018